New York Times faz matéria devastadora sobre avanço do desmatamento na Amazônia sob Bolsonaro

O vídeo abaixo abre uma extensa e devastadora reportagem publicada hoje pelo jornal estadunidense “The New York Times” com a assinatura do jornalista Matt Sandy e imagens do fotógrafo Victor Moriyama. O título da matéria é ” The Amazon is completely lawless: the rainforest after Bolsonaro´s first year” (ou em bom português “A Amazônia está completamente sem lei: a floresta tropical depois do primeiro ano de Bolsonaro”,  deixa bem explícita sobre a relação estabelecida pelos editores do maior jornal do mundo entre o caos ambiental instalado na Amazônia e o desmantelamento das estruturas de comando e controle e de governança ambiental que existiam na Amazônia antes de assunção do governo Bolsonaro.

Obviamente uma matéria tão rica em dados científicos e imagens sobre o explosivo avanço do desmatamento nos biomas amazônicas não poderia ter vindo em momento pior para o Brasil, pois certamente o conteúdo da reportagem está sendo cuidadosamente estudada pelos representantes de governos de todo o mundo que estão participando da COP25 em Madrid.

Além disso, a estratégia bolada pelo ministro do Meio Ambiente (ou seria anti-ministro), Ricardo Salles, para pressionar os governos dos países ricos a entregarem dinheiro para supostamente preservar a Amazônia que tinha pouca chance de prosperar, agora (desculpem-me o trocadilho) virou cinzas.  É que diante de dados tão detalhados que a reportagem assinada Matt Sandy oferece, o mau humor que já existia certamente vai ficar ainda mais azedo.

Entre outras coisas, a reportagem lembra que Jair Bolsonaro “prometeu abrir a floresta tropical para a indústria e reduzir suas proteções, e que seu governo cumpriu o prometido “cortando fundos e pessoal para enfraquecer a aplicação das leis ambientais“, e que “na ausência de agentes federais, ondas de madeireiros, fazendeiros e garimpeiros entraram nas florestas amazônicas, encorajados por um presidente ansioso em atender as demandas globais (por commodities)“.

Um fato que foi incluído na reportagem e que deverá aumentar ainda mais os constrangimentos impostos a Ricardo Salles e a outros membros da delegação brasileira que está participando da COP25 foi a lembrança que ainda na semana passada, o  Jair Bolsonaro  acusou sem provas  o ator Leonardo DiCaprio de  “financiar incêndios na Amazônia” e que, durante meses,  o presidente brasileiro “desconsiderou as preocupações dos povos indígenas sobre o aumento de invasões de terras protegidas por madeireiros e mineiros, assim como grupos indígenas pediram ao governo proteção contra crescente violência“.

O vídeo abaixo contém um conjunto de imagens que foram utilizadas para ilustrar a reportagem de Matt Sandy. A visão dessas imagens tampouco vai aliviar a situação do Brasil não apenas durante a realização da COP25, mas dos diferentes encontros multilaterais que ainda vão acontecer em 2020, onde a ausência de leis na Amazônia brasileira será utilizada para constranger e isolar o nosso país, em um momento bastante delicado da economia global. 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s