Pandemia ocultada: com quase 5 milhões de infectados e mais de 146 mil mortos, Brasil continua como um dos epicentros da COVID-19

 

covid19

A mídia corporativa brasileira foi gradualmente se adaptando à narrativa ditada pelos grandes grupos econômicos e financeiros que, de fato, controlam o governo Bolsonaro. Com isso, todas as notícias que povoavam as manchetes dos grandes veículos da mídia brasileira em março de 2020 agora estão sendo ocultadas em pontos menos nobres, raramente aparecendo nas manchetes e editoriais.

Essa ocultação da gravidade continuada da pandemia da COVID-19 tem várias consequências, sendo que a primeira é que se perde a noção da situação em que efetivamente nos encontramos. Os dados continuam alarmantes, pois segundo dados do site Worldmeters, o Brasil continua acumulando diariamente algo em torno de estratosféricos 30 mil casos, com cerca de 600 mortos a cada dia. Esses números estão mantendo o Brasil como o segundo país em número de óbitos causados pela COVID-19.

Em meio a essa ocultação midiática, vemos os governos estaduais e municipais seguindo a mesma linha adotada desde sempre pelo governo Bolsonaro e autorizando a volta de todo tipo de atividade, sob a chamada “bandeira verde”, sinalizando o contrário do que aquilo que ocorre de fato, qual seja, a continuidade de altos níveis de contaminação e de mortos.

Em algum momento futuro da História do Brasil, os analistas do período em que vivemos apontarão para os responsáveis pela situação vexaminosa em que a maioria dos brasileiros, especialmente os mais pobres, foram postos em meio a uma pandemia letal, sendo literalmente abandonados à mercê da própria sorte. Um lugar particularmente desonroso caberá aos proprietários de veículos de mídia que preferiram ocultar a pandemia, colaborando diretamente para que números desnecessariamente altos de contaminados e mortos fossem alcançados. A História será especialmente madrasta para aqueles que podendo informar e educar, preferiram se ajustar a um discurso que representa a mais pura forma de cumplicidade.

E depois, quando cobrados por essa postura infame, ainda invocam a tal “liberdade de expressão”. É muito cinismo!

 

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s