A COVID-19 avança no Brasil em meio a um silêncio sepulcral

coronavirus 1

O crescimento das internações por covid-19 em alguns hospitais privados de São Paulo já ligou o sinal de alerta sobre uma possível segunda onda da pandemia

A tabela abaixo mostra os números para o comportamento da pandemia da COVID-19 após quase 8 meses desde que a mesma foi declarada oficialmente pela Organização Mundial da Saúde (OMS).  Ao contrário do que parece indicar o desaparecimento da pandemia das manchetes principais dos jornais, o Brasil continua em uma condição bastante precária, estando entre os 3 países como mais casos de infecção e mortes pela COVID-19, tendo chegado a quase 170 mil mortos e mais de 6 milhões de infectados pelo coronavírus.

covid-19 table

Enquanto isso, uma simples caminhada pelas ruas da maioria das cidades brasileiras vai mostrar que apenas uma minoria das pessoas está portando máscaras corretamente, levando a vida em uma aparente normalidade. Além disso, aparecem todos dias, principalmente nas mídias sociais, informações de festas clandestinas para onde ocorrem membros de todas as classes sociais, mas principalmente por segmentos mais jovens e ricos da população.

Essa  situação aponta para o inevitável prolongamento e um novo período de alto número de novas infecções e mortes.  A chamada segunda onda que está agora correndo solta na Europa não está ocorrendo ainda no Brasil, simplesmente pelo fato de que ainda não conseguimos sequer sair da primeira.

O governo Bolsonaro é a origem do descontrole sanitário que permitiu a manutenção da pandemia em níveis altos e que está causando uma nova fase de superlotação de unidades de saúde. Mas o governo liderado por um negacionista convicto não é o único culpado, pois os governos estaduais e municipais em sua maioria decidiram passar a priorizar os interesses do empresariado, deixando principalmente para os pobres o maior peso desse novo ascenso da pandemia no Brasil.

coronavirus

Da forma que está se prolongando, a pandemia da COVID-19 ainda ceifará milhares de vidas no Brasil (que hoje tem 1 em cada 6 mortos por COVID-19 no mundo) até que se comece a fazer a aplicação em massa de uma ou mais vacinas contra o SARS-Cov-2. 

Para aqueles que não querem fazer parte das estatísticas oficiais de contaminados e mortos pela COVID-19 resta adotar medidas estritas de autocontrole pessoal que deve se estender para todo o círculo familiar mais próximo. É que se for depender da ação do Estado, a coisa ainda vai ficar muito pior antes que comece a melhorar.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s