A farsa da cloroquina é desmontada na CPI da Covid-19

yamaguchi

Afora os eventuais excessos de retórica que se comete pela presença das câmeras de TV, a passagem da médica Nise Yamaguchi pela CPI da COVID-19 no Senador foi reveladora dos métodos pseudo-científicos que têm sido usados para desinformar a população brasileira acerca dos possíveis tratamentos e da própria natureza do agente causado da doença.

Abaixo posto um vídeo com parte da arguição realizada pelo senador Otto Alencar (PSD/BA) que demonstra que Nise Yamaguchi tem dificuldade de explicar as diferenças básicas entre a estrutura de um vírus e de um protozoário, quanto mais apontar medidas básicas para a indicação de remédios que possam curar doenças causadas por um e outro.

Toda a gritaria que está sendo feita hoje nas redes sociais por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro sobre o tratamento recebido por Nise Yamaguchi na sua arguição apenas é uma tática para esconder que a defesa do uso da cloroquina e da hidroxicloroquina que ela fez não possui qualquer base científica.  Aliás, é preciso dizer que se a arguição de ontem fosse de uma banca acadêmica, Nise Yamaguchi teria sido reprovada, tal a falta de conhecimento que ela demonstrou sobre a matéria que estava sendo examinada.

Finalmente, há que se lembrar que Nise Yamaguchi não está sozinha na defesa de remédios ineficazes contra a COVID-19, pois o Conselho Federal de Medicina (CFM) tem sido um dos fiadores do uso da cloroquina e da hidroxicloroquina no susposto e inviável tratamento precoce da COVID-19.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s