Wladimir torna facultativo o uso de máscaras faciais, enquanto no HGG papel higiênico e vasos sanitários estão em falta

with-192486

Sob aplausos animados do Sars-Cov-2,  o prefeito Wladimir Garotinho, aqui em um aperto de mão caloroso com o presidente Jair Bolsonaro, decretou o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras faciais em ambientes abertos e fechados

Movido sabe-se lá por qual tipo de orientação, o prefeito Wladimir Garotinho decretou o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras em ambientes abertos e, pasmem, fechados (ver imagem abaixo). Essa decisão vai de encontro às orientações de pesquisadores como a pneumologista da Fiocruz, Margareth Dalcomo, que considera a abolição do uso de máscaras como prematura em função do quadro vacinal insuficiente em todo o Brasil.

wladimir máscara

O fato é que ao decretar do fim do uso obrigatório do uso da máscara em um momento em que a pandemia ainda não passou para o estágio de epidemia é meio que brincar com a saúde alheia. Além disso, ao decretar o uso de máscaras, o prefeito de Campos dos Goytacazes dá um sinal errado em uma cidade em que, especialmente sob sua direção, nunca houve um real controle da situação.

O resultado mais provável é que ao subestimar a real situação sanitária da cidade que governa, Wladimir acabe tendo um rebote da pandemia, sendo obrigado a adotar atitudes que irão além de retomar a obrigatoriedade do uso de máscaras.

Por outro lado, se a rede municipal de saúde estivesse em boas condições até se poderia compreender essa volúpia anti-máscara do prefeito. Mas o que ouvi hoje de uma pessoa com parente internada no Hospital Geral de Guarus (HGG) é que naquela unidade hospitalar municipal está faltando até papel higiênico, o que se soma ao fato de que banheiros estão fora de operação, obrigando uso de baldes (sim, isso mesmo, baldes) para fornecer a água de descarga. Além disso, o serviço de limpeza é, no mínimo, escasso, deixando as áreas de internação em condições muito aquém do desejável.

Em  outras palavras, se uma nova onda de contaminações atingir a cidade, poderemos voltar aos piores momentos da pandemia na cidade de Campos dos Goytacazes, com o HGG operando nas condições descritas acima. E se isto ocorrer, já sabemos a quem dirigir as perguntas sobre quem orientou a decisão de relaxar o uso das máscaras faciais.

Finalmente, o incrível é lembrar que os gastos anuais com a Secretaria Municipal de Saúde estão nas centenas de milhões de reais. Todo esse dinheiro, aparentemente, passa longe do HGG.


Esta postagem foi atualizada às 20:43 para aperfeiçoar o relato das condições dentro do HGG.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s