No Brasil não basta a carne ser fraca, tem que ser fria também

FARRA

A matéria abaixo é do site “Poder 360” que tem o jornalista Fernando Rodrigues como seu diretor de redação e ela nos dá conta de outro escândalo envolvendo grandes grandes frigoríficos brasileiros como o JBS (Aqui!).

É que segundo a matéria, fiscais do Ibama autuaram 14 frigoríficos no Pará, Bahia e Tocantins que compraram 58.000 cabeças de gado produzidas em 26 fazendas com áreas embargadas pelo Ibama por desmatamento ilegal na Amazônia. Dentre os frigoríficos, estavam as unidades de Redenção e Santana, no Pará, pertencentes ao grupo JBS/FRIBOi.

Como eu já sinalizado aqui neste blog em relação à operação “Carne Fraca”, os males causados pela forma com que se deu o processo de oligopolização da indústria da carne no Brasil vão muito além da venda de carne estragada. Aliás, a carne estragada é apenas a ponta de um imenso iceberg de irregularidades que envolvem, como bem mostra a matéria do Poder 360, o uso de gado proveniente de áreas de pastagens instaladas ilegalmente em diferentes partes da Amazônia.

Na matéria abaixo o mais patético é ter que ler que o folclórico e decorativo ministro do Meio Ambiente, Zequinha Sarney, teve que sair à público para se desculpar com os latifundários pelo fato do Ibama ter cumprido seu papel institucional de reprimir a compra pelos frigoríficos de gado oriundo de áreas embargadas.

E eu posso garantir que quando dados já existentes em diferentes grupos de pesquisa científica sobre a sinergia existente entre desmatamento ilegal e o abate de gado para exportação vierem à tona, nem milhões de desculpas por parte de Zequinha Sarney vão aliviar os problemas que surgirão juntos aos países consumidores, principalmente os da União Europeia. 

Mas uma coisa é certa: quando se trata do latifúndio e dos grandes frigoríficos não basta a carne ser fraca, tem que ser fria também!

Ministro do Meio Ambiente se desculpa com produtores: Carne Fria foi inoportuna

Sarney_Filho-868x644

“Acho que essa operação poderia ser em outra data”, afirmou

Sarney Filho disse que Ibama não o avisou sobre a operação

Por Poder 360

Em tom de desculpas, disse que a operação daria a impressão de fragilidade do setor por ocorrer em paralelo à operação Carne Fraca, da Polícia Federal. “Acho que essa operação [Carne Fria] poderia ter sido feita em outra data”, disse o ministro.

CARNE FRIA

O Ibama autuou 14 frigoríficos no Pará, Bahia e Tocantins que compraram 58.000 cabeças de gado produzidas em 26 fazendas com áreas embargadas pelo Ibama por desmatamento ilegal na Amazônia. Dentre os frigoríficos, estavam as unidades de Redenção e Santana, no Pará, pertencentes à JBS.

“NÃO FUI AVISADO PELO IBAMA”

O ministro disse aos produtores que não sabia da operação. Também afirmou não ser contra ações “para promover a legalidade”:

“Não era o momento adequado para que a gente fizesse essa operação. Quando eu digo a gente é porque o Ibama faz parte do Ministério do Meio Ambiente. Mas quero dizer que eu não fui avisado pelo Ibama desta operação.”

FONTE: http://www.poder360.com.br/brasil/ministro-do-meio-ambiente-se-desculpa-com-produtores-carne-fria-foi-inoportuna/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s