Sérgio Côrtes e sua ode à “putaria” dizem muito sobre como chegamos ao caos atual

côrtes

Enquanto cerca de 208 mil servidores públicos estaduais padecem com a ausência do pagamento de seus vencimentos, mais e mais evidências emergem de que nem a repressão policial e judicial têm servido como elementos de contenção do esbulho da coisa pública no Rio de Janeiro por parte daqueles que teriam a obrigação de impedir isso.

Isso é o que se depreende do conteúdo da matéria assinada pelo jornalista Ítalo Nogueira para o jornal Folha de São Paulo onde é descortinada a tentativa do ex-(des) secretário estadual de Saúde, Sérgio Côrtes, de controlar a delação premiada de seu ex- sub-secretário César Romero (Aqui!). 

putaria

Segundo Nogueira nos informa, Côrtes teria sintetizado essa tentativa de burlar a justiça com a singela frase “Nossas putarias têm que continuar“.  Tomada de forma prática, essa frase de Côrtes requer a imediata investigação dos principais ocupantes da secretaria estadual de Saúde do (des) governo Pezão. E isso apenas para começo de conversa, pois foi ali que Côrtes e seus compadres realizaram boa parte de suas “putarias”.

A emersão dessa declaração de Côrtes, cujo mote final é impedir que haja a correta apresentação dos seus malfeitos, também serve para nos mostrar que a crise (seletiva) que coloca o Rio de Janeiro no caos pode ser mais explicada pelas práticas e costumes do (des) governo Pezão do que pelas alegadas dificuldades de geração de receita.

Por essas e outras é que os servidores estaduais, e a população em geral é preciso que se diga, não podem aceitar passivamente que os mesmos que nos colocaram neste quadro dantesco venham impor sacríficios ainda maiores. Simples assim!

3 pensamentos sobre “Sérgio Côrtes e sua ode à “putaria” dizem muito sobre como chegamos ao caos atual

  1. sandra disse:

    Tem que ser investigado é a criação da FUNDAÇÃO SAÚDE pelo Sergio Cabral Sergio cortes

  2. Carlos E Rezende disse:

    As informações são fundamentais, mas não venceremos esta luta dentro do plano digital. Mantendo esta via e a atual passividade, permaneceremos nesta mesma situação por mais tempo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s