Henrique Meirelles impõe mais condições para o (des) governo Pezão. Novos alvos são os planos de cargos e triênios

pezão meirelles

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, aproveita a fraqueza e a incompetência do (des) governo Pezão para impor mais ataques aos servidores estaduais.

Quem está acompanhando a novela mexicana em que se transformou a conclusão do processo de adesão do Rio de Janeiro ao chamado Regime de Recuperação Fiscal (RFF) do governo federal já deve ter notado que todo dia aparecem novas exigências para que todas as nove fases do processo sejam concluídas, permitindo assim um breve respiro ao incompetente (des) governo Pezão.

A última das novas exigências impostas pelo dublê de ministro e banqueiro Henrique Meirelles se refere a um intromissão indevida nos planos de cargos e vencimentos e no pagamento de triênios aos servidores estaduais do Rio de Janeiro [1].

Eu já desconfiava que era bom demais para ser verdade que a exigência de extinção do pagamento de triênios fosse esquecida tão facilmente pelo governo “de facto” de Michel Temer após seguidas derrotas no congresso nacional e na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.

O fato é que o uso do Rio de Janeiro como um laboratório das reformas ultraneoliberais do governo Temer impõe esse tipo de ataque a direitos consagrados na Constituição Estadual do Rio de Janeiro.  É de que depois de extinguirem essas conquistas no Rio de Janeiro, o governo Temer marchará sobre todas as outras unidades da federação que necessitarem assinar os acordos draconianos que estão sendo gestados para manter intacto o sistema rentista que hoje efetivamente controla o Estado brasileiro.

Agora resta aos servidores estaduais e seus sindicatos saírem do estado comatoso em que se encontram para impedir que mais esses direitos sejam removidos sem luta. Já basta lembrar a forma fácil com que se aprovou o aumento do indice previdenciário de 11% para 14% com a promessa de que haveria uma pronta regularização do pagamento dos salários, aposentadorias e pensões, coisa que até hoje não aconteceu e não tem prazo para acontecer.

 


[1] http://souservidor.blogspot.com.br/2017/08/emprestimo-e-pagamento-dos-servidores.html

37 pensamentos sobre “Henrique Meirelles impõe mais condições para o (des) governo Pezão. Novos alvos são os planos de cargos e triênios

  1. Fernando teixeira disse:

    Sindicato tudo omisso. Só serve para pedir voto em época de eleição e cobrar todo mês. Povo todo omisso.

  2. Carlos disse:

    Dizem que a violência não é a solução, mas na hora de aprovar o plano maligno, estive na Alerj e levei bombas, gás lacrimogenio e spray de pimenta. Conseguiram na força aprovar. O está faltando no Brasil são grupos com disposição para XXXXX e XXXXXXXX esses políticos e ministros inimigos do povo. Só assim vão nos respeitar. Um bando vagabundos e ladrões que nada fazem pelo povo.

  3. Warton João Lima Gonçalves disse:

    A cada dia que se passa eu não vejo outra coisa que não dois caminhos possíveis: ou mudamos essa política econômica elegendo um governo responsável e empático ao povo, ou as coisas se resolverão pelo caminho da força, o que é pior. Vai chegar uma hora em que o povo não aguentando mais vai sair às ruas. E o governo temeroso vai reagir com violência, usando exército e polícia. Vai correr muito sangue. A guerra civil não é tão impossível de acontecer assim no Brasil. Ela pode acontecer. Muitos brasileiros morrerão. Talvez não consigamos sobreviver como nação.

    • Esperemos que você esteja errado. Por ora, o fato é que os servidores precisam se mobilizar. Do contrário, vamos ser atropelados.

      • Gilton disse:

        Bom dia !
        Meu amigo ,vc é os demais ativistas políticos;
        Ainda não se deram conta democracia não existe, Só temos liberdade de imprensa, assim mesmo ainda restrita ,então jamais o povo conquistará os seus direitos .

    • Mônica disse:

      Q seja ! Pior q morrer é viver indgnamente. Sou mulher e não uma formiga pra viver de migalhas e ainda correr o risco de ser esmagada.
      #ordemeprogresso
      Chega de submissão
      Hora de reagir.

    • Marco Antônio disse:

      Warton você está errado, nosso povo é passivo ou melhor, é sem vergonha, o sujeito perde parente por falta de atendimento médico descente mas não deixa de votar na tralha que causou seu infortúnio. Se você for ver a história do Brasil não verá nenhuma revolução genuinamente popular ( e desafio os leitores do blog a provarem que estou errado). Mas você está certo no seu último argumento: não sobreviveremos como nação independente de qualquer jeito. O Brasil está sendo transformado para ser o celeiro do mundo, daí o desmonte da industria e da ciência. Você quer ver milhões nas ruas? O único jeito de ver isto é no carnaval ou em uma parada gay. E Warton para muita gente tá tudo tranquilo e favorável… pois o Flamengo está na final… e isto por incrível que pareça é o que importa para milhões de brasileiros…

      • Marco Antônio, discordo que o povo brasileiro seja sem vergonha. Sem vergonha é a elite que controla os três poderes da república e insiste em nos manter numa condição de estado pré-moderno. Além disso, não se esqueça da violência que está sendo aplicada para impedir grandes manifestações contra os (des) governos de plantão.

  4. Elaine disse:

    É bem pior que “estado comatoso”. Servidores estão hipnotizados, sendo levados como gado e saindo pra trabalhar em pleno regime escravocrata. Não se dão ao respeito, vão continuar sendo desrespeitados.

  5. Enquanto algumas categorias recebem, outras ficam a ver navios. Não temos união, estamos divididos e conformados com migalhas recebidas. O sistema corrupto e colonial conseguiu criar um povo alienado, individualista e covarde. Só haverá mudanças se houver união de todos e ocuparmos às ruas na marra e pararmos esse país.

    • Debora Faria disse:

      Nilton, não concordo, em parte, com o seu comentário. Ser Unidos sim. Mas quanto a alguns receberem ser errado, não concordo. Porque na realidade o que deveria acontecer é todos receberem no momento certo, afinal trabalharam para isso. Pelo que entendi, você acha errado alguns receberem na data certa pelos seus trabalhos. Ocupar as ruas eu concordo, afinal recebi gás de pimenta, corri de bombas, etc. Mas muitos ficaram em suas casas no aconchego. Faltou a União aí.

      • Marco Antônio disse:

        Débora o que talvez o Nilton estaria querendo dizer é que a crise é seletiva. Só recebem os órgãos que poderiam criar problemas para o Pezão. Se você é como eu servidor de alguns destes órgão fique sabendo que só estamos recebendo em dia porque as autoridades estão recebendo, ou seja, estamos pegando carona na sacanagem de juízes, conselheiros, deputados e promotores que não fazem nada contra esta quadrilha do PMDB porque estão com seus subsídios e vantagens (por sinal muitos ganhando acima do teto constitucional) estão rigorosamente em dia.

    • Marco Antônio disse:

      Nilton os que estão recebendo em dia são os órgãos que poderiam trazer problemas para Pezão (TCE, TJRJ, MPRJ ALERJ e DP). Estão recebendo em dia para não criarem problemas, esta é a realidade, assim como os professores que só recebem em dia porque as suas paralisações criam problemas para o (des)governo.

  6. Elisa disse:

    Por onde andam os 3 senadores do RJ que nada fazem pra defender seus eleitores??? Estão Omissos diante de toda essa pessima situação…A Uniao nos dá um Enorme Calote não cumprindo a Lei Kandir..Sao muitos Bilhões que a União não paga ao Estado do RJ…e agora a PGE RJ não poderá mais cobrar…E a bancada federal do RJ Nada faz pelo RJ…Que absurdo!! Revoltante!!

  7. Alexandre Gomes disse:

    Já está demorando para o “gigante” acordar o berço esplêndido. É preciso que ocorra uma grande REVOLUÇÃO SOCIAL NO ESTILO DA REVOLUÇÃO FRANCESA
    A atual classe política quer vender o “Brazil” com preço de liquidação e o seu povo será dafo como brinde.
    Quando o “GIGANTE ACORDAR” já será tarde demais.

  8. Alexandre Gomes disse:

    O Rio de janeiro está servindo de “Boi de piranha”.
    Qual ESTADO será a próxima vítima?

  9. Vitor Pastore disse:

    Enquanto isso as verbas de políticos e juízes fluminenses e das “castas interessantes” do funcionalismo público do RJ estão em dia, além das benesses… Se a “Justiça” está mancomunada com o Legislativo e com as “castas superiores” do Executivo para atacar direitos da maioria menos interessante do Executivo (para os acordões), a quem podemos recorrer? ONU? Tribunal de Haia? Isso está mais para violação de direitos humanos.

    • Precisamos estar de onde nunca deveríamos ter saído: das ruas em ações ativas de protesto contra esses ataques contra direitos duramente conquistados.

    • Marco Antônio disse:

      Vitor precisamos esclarecer e politizar as pessoas. Já é um começo fazermos isso com as pessoas que estão em nossa volta. As pessoas de bem tem que começar a agir antes que tudo vá para o buraco de vez…

  10. Francisco Coelho disse:

    Marcos e amigos,

    Um absurdo total. Um descaso com a dignidade humana. Como você colocou, esse dublê de ministro. Vagabundos de ponta a ponta querendo acabar com lutas de décadas.
    Sou da seeduc e apoio toda a luta junto a UENF e UERJ.
    Não podemos abaixar a cabeça para essa facção do congresso. Temos que fazer valer as revoltas seculares da independência do Brasil , da proclamação da república e da inconfidência mineira.

    Lutemos, vencemos a ditadura. Vamos nos unir. Ir às ruas.

    • Marco Antônio disse:

      Francisco concordo com você e compartilho de sua indignação. pois é a minha também… só não entendi o que você quis dizer com “Temos que fazer valer as revoltas seculares da independência do Brasil , da proclamação da república e da inconfidência mineira.” Por acaso o amigo acha que teve participação popular nestes três acontecimentos de nossa história?

  11. Vanda disse:

    Muito triste se isso acontecer. Acho que só uma revolução nesse país para resolver tudo que está acontecendo . O Sr. Pezão não defende seu funcionalismo , não tem força suficiente para isso é nós estamos pagando por essa incompetência .

    • Marco Antônio disse:

      Vanda não se deixe enganar… o Pezão não é incompetente, tudo o que ele faz é planejado, esta crise é seletiva e tem um propósito, o próprio professor Marcos já mostrou aqui no blog que o estado do RJ é um laboratório para se fazer o mesmo no resto do Brasil. É canalhice e não incompetência.

  12. Mario pedro disse:

    A culpa é dos funcionários públicos , que são capazes de unir 10, 20 mil para assistir uma partida de futebol no maracanã. Mas quando é pra coisas sérias, como uma manifestação, preferem ficar na zona de conforto. Isso acontece não só no futebol , como no carnaval. Ou seja , só quer pão e circo. Pense nisso.

    • Marco Antônio disse:

      Mario é o que sempre digo aqui no blog. Muitos querem tampar o sol com a peneira… mas a verdade é uma só: o culpado de o Brasil está nesta situação somos nós o povo. 2018 estará aí para comprovar… toda a canalha será reeleita…

  13. Humberto disse:

    A melhor maneira de manifestação contra essa roubalheira e corrupção desavergonhadas é o voto nulo! Não vote em candidato algum, mesmo que seja indicação do sindicato, pois votar nulo, também é um direito constitucional, um dos poucos ainda garantido. Por isso não deixem se levar pelo discurso hipócrita desses políticos! Diga não a essa forma covarde de se fazer política em nosso País!

    • Humberto, o voto nulo é uma opção, mas não me parece ser a solução. É que dada a atua legislação eleitoral, acabamos tendo pessoas eleitas com uma fração cada vez menor dos eleitores e, normalmente, os eleitos são extremamente conservadores em sua grande maioria. O que precisamos é politizar o eleitorado para que se vote em candidatos que apoiem uma transformação estrutural da sociedade brasileira.

      • Marco Antônio disse:

        Concordo plenamente com o senhor Professor. Votar nulo é quase o mesmo que votar na tralha. Do mesmo jeito não resolve nada.

  14. Marco Antônio disse:

    Além disso nós servidores não podemos nos esquecer de que quando for pago todos os salários e o 13º de 2016, o Pezão vai cobrar mais 8% de contribuição compulsória para o RioPrevidência totalizando 22% de contribuição do funcionalismo público do RJ.

  15. Bruno souza disse:

    Não de pode esperae de politico no dia em que entender que OS POLITICOS SAO INIMIGOS DO POVO td irá melhorar temos que dar as resposta nas urnas

  16. Elzi Martins. disse:

    Os políticos estão prestes a dar um tiro no próprio pé. Ao retirar os direitos dos servidores da segurança pois são a eles que recorrem quando o calo aperta.
    Quando o servidor da segurança acordar ao ver sua família sendo massacrada, passando fome, devendo até o que não tem, enquanto os políticos comem do bom e do melhor. Seus filhos estudam nos melhores colégios e viajam curtindo o mundo as custas dos trouxas que estudaram dia e noite em busca de realizar um sonho para que ao final de tudo venha um bando de oportunistas analfabetos que se elegeram as custas de um churrasco acompanhado de cerveja barata para o pobre das comunidades e quer tirar nossos direitos adquiridos …. Não vai terminar bem esse assunto.
    Ou muda o rumo dessa história ou muda. Não tem outro caminho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s