O Rio de Janeiro poderá viver um banho de sangue inédito sob Witzel e Bolsonaro

placa

Eu, assim como praticamente a totalidade da população do Rio de Janeiro, nunca tinha ouvido falar do tal Witzel antes dessas eleições, candidato com mais de 40% dos votos para governador do estado. Então, fui pesquisar seu programa de governo, disponibilizado pelo site do TSE, e compartilho aqui alguns dos pontos mais absurdos que integram suas propostas, dentre eles:

segurança pública tem que ser caso de polícia e não de política

plano habitacional que garanta o fácil acesso da polícia nas favelas

autorização para abate de criminosos

privatização de presídios

programa de demissão voluntária de servidores públicos

apoio financeiro à rede privada de saúde

militarização da educação

criação da disciplina obrigatória de “Constituição e Cidadania” (alô ditadura!, alô “Moral e Cívica”!)

chamar a iniciativa privada para a UERJ

-destinar as bolsas de pesquisa da FAPERJ para “projetos de interesse do Estado”

Quem ainda tiver dúvida sobre o caráter dessas propostas, sugiro assistir ao vídeo abaixo.

É importante frisar que esse pacote  mistura um receituário ultraneoliberal e uma ação ainda mais truculentas das forças policiais tem o potencial de criar um banho de sangue inédito no Rio de Janeiro se houver a vitória combinada de Witzel  e Jair Bolsonaro, especialmente em face da presença expressiva de membros do PSL na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.

Assim, impedir a vitória dessa dupla passa a ser uma obrigação democrática, independente das críticas que se possa ter a Fernando Haddad e Eduardo Paes. É que o povo pobre do Rio de Janeiro não merece passar por essa agenda combinada de extermínio dos pobres.

9 pensamentos sobre “O Rio de Janeiro poderá viver um banho de sangue inédito sob Witzel e Bolsonaro

  1. Paulo disse:

    Brevemente os paneleiros irão às ruas pedir “diretas já”, se deixarem !

  2. Marco Antonio disse:

    Boa noite Professor. Por que será que ele prestou continência com a mão esquerda? Mas… seria interessante se a candidata do PT fosse eleita… ela acabaria com a Secretaria de Segurança pública e as polícias pois como ela entende a lógica do assalto, os assaltantes estariam livres, leves e soltos para agirem. De duas uma: ou o senhor espera, como todos os demais habitantes deste Estado, para ver se o cara irá governar com justiça e sabedoria ou faça as malas e vá para um dos paraísos comunistas existentes no planeta, pois Bolsonaro irá atropelar Haddad no segundo turno (Lula errou com Dilma e errou novamente com Haddad – graças a Deus!!! – se fosse o Ciro Gomes a história seria outra). Não sou fascista, sou anti-petista mesmo e muitos votos do Bolsonaro são nestas condições… o PT já era. A ver…

    • Marco Antonio, o seu anti-petismo é que te cega. Como não sou petista, nem vou perder tempo com isso. Ademais, não existem paraísos comunistas no mundo, e vivemos um capitalismo pleno, sendo as suas formulações as mais variadas, mas sendo sempre capitalismo. Mas como o PT já era se elegeu vários governadores e entra como a maior bancada da Câmara Federal? E mais ao eleger Bolsonaro, pessoas como você estarão prolongando a vida útil do PT por várias décadas, pelo menos. Por último, não sei quanto a você, mas eu tenho um título de doutor de uma boa universidade dos Estados Unidos da América. Isso me abriria portas em muitas partes do mundo, mas optei voltar para o Brasil para ajudar o desenvolvimento científico do nosso país. Se o Wilson Witzel privatizar a UENF como prometeu em reunião com servidores da rede Faetec, enfio o meu canudo embaixo do braço e acho emprego em outro lugar. Mas e os pobres que ficarão sob a licença para matar que o Witzel afirmou em seu programa que concederá para as polícias? Esses vão para onde? Vai recebê-los todos em sua casa ou vai deixar que eles se entendam com as metralhadoras e fuzis da PMERJ sem que você tenha nada a ver com isso?

      • Marco Antonio disse:

        Boa tarde professor Marcos, o senhor é um socialista envergonhado em razão da decepção com os governos da era PT? Em relação aos “paraísos” comunistas, o senhor pode me afirmar que não existem hoje países com suas empresas estatizadas (economia com base na estatização), governados por ditaduras, com um partido único que domina toda a vida política? Todos (100%) possuem uma forma de capitalismo? O PT elegeu governadores em 1º turno em três estados, isso é sucesso? Eu não sei o senhor, mas eu tenho plano B e C, e aqui, como o senhor eu também não vou precisar lavar pratos (sem desmerecer o trabalho).Quanto as privatizações das Instituições de ensino públicas, eu também não concordo, embora ache que se poderia cobrar de quem pode pagar, e de quem não pode o Estado deveria ajudar sem comprometer o futuro do estudante e/ou recém formado com dívidas. Eu procuro, além das manifestações nas redes sociais, ajudar concretamente meus compatriotas com menos recursos, pago, junto com minha esposa, a escola + material escolar e uniformes de três crianças pobres e em meu trabalho sempre compro livros para os estagiários que trabalham comigo, já conseguindo levar alguns, através de conversas e conselhos, para a universidade. Por fim, Bolsonaro eleito será o inferno na terra? Pode ser que sim ou pode ser que não. Haddad eleito será mais perigoso para a democracia, pois Haddad eleito quem governa é Lula de dentro da cadeia, e desde que foi preso o ex-presidente passou a adotar uma linguagem voltada à militância petista (fanáticos), e em um governo petista a gestão será pautada pelo revanchismo, controle da mídia, alianças contra a democracia representativa (o Congresso Nacional), entre outros. Bolsonaro não representa ameaça a democracia, mas um governo fantoche de Haddad sim (não devemos nos esquecer das declarações do Dirceu). A ver…

      • Marco Antonio, eu não sou envergonhado de nada. Fui parte do esforço de criar o PT em 1982 e militei por vários anos no partido até sair do Brasil em 1991. Quando voltei, o partido já tinha tomado outra e, desde então, tenho me concentrado nas tarefas de formação de jovens pesquisadores e de quadros qualificados para a sociedade brasileira, com relativo sucesso. Dito isso, acho que ao concentrar sua raiva e energia no PT está subestimando os riscos que estarão sendo colocados para a frágil democracia brasileira sob o comando de uma pessoa totalmente tão despreparada e raivosa como Jair Bolsonaro. Mas você estará pagando para ver, e aí poderemos conversar sobre quem está certo ou errado. Para você deixo o link de um artigo que escrevi e foi publicado em 2012 pelo Journal of Lartin American Geography. Ali eu classifico as ações de desapropriação de terras pelos governos de Lula em Dilma em prol de empresas e fundos privados como “grilagem de terras promovidas pelo Estado”. Espero que ache interessante… https://pedlowski.files.wordpress.com/2017/01/pedlowski-jlag-2.pdf

  3. JOSY VAZ disse:

    Estamos perdidos Professor Pedlowski… Essa é a realidade…

  4. Abilio Maiworm-Weiand disse:

    É, meu caro Pedlowski, conheço muitos que não se dizem fascistas, mas que estão contribuindo sobremaneira e de forma militante para ele. O ódio realmente cega; paneleiros, dentre eles muitos funcionários públicos que ainda almejam a privatização como redenção para o consumismo como modo e sentido de vida, estão botando a corda no pescoço que lhes está sendo oferecida enxergando nela uma bela gravata. Só falta ajeitar o nó.
    Alemães, italianos e outros povos europeus que passaram por esta barbárie histórica não precisarão mais ter vergonha e nem sentimento de culpa diante de nós, um povo tão cordial, solidário e acolhedor, como imaginam. Aliás, finalmente cairá por terra diante dos povos do mundo este mito, assim como outros, de que não somos racistas, por exemplo. Também confirmará mais uma tese de Albert Einstein: Só o universo e a estupidez humana são infinitos. Lembrando que ele não tinha certeza sobre o universo.
    Desejo-lhe que continue com a sua brilhante carreira científica no país que lhe acolher. Aliás, tenho certeza, será disputado assim como os cientistas brasileiros o foram, inclusive pela NASA, com o Golpe de Estado na madrugada de 01 de abril de 1964 e a ditadura que se abateu por uma noite que durou décadas. César Lattes que o diga.

    • Abílio, nada de abandonar o Brasil. O país é de todos os brasileiros e esses neofascistas não vão nos colocar para correr. Abraço

      • Marco Antonio disse:

        No Brasil o nazismo e o fascismo pululam alegremente nas conversas e comentários. Falei A e o outro B? Nazista! Falei C e o outro falou D? Fascista!! Em discussões com outros eleitores de Bolsonaro, apareceu a pérola de que o nazismo é de esquerda. Aí eu perguntava: De onde você tirou isso meu amigo? E vinha como resposta: Ué, você nunca se perguntou o porque da palavra Socialista no nome do partido nazista? Ao explicar o absurdo da alegação vinha a acusação ao melhor estilo petista: você é comunista infiltrado.O povo brasileiro sofre e os culpados não são neonazistas ou neofascistas…

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s