Fake news: O DIA dá exemplo insuperável com capa mentirosa

O conceito de “fake news” ganhou grande espaço recente nas eleições estadunidenses quando o agora presidente eleito Donald Trump abusou de seu uso para tentar negar várias noticias altamente negativas contra sua campanha. Em português literal, “fake news” pode ser traduzido como “notícia falsa”, e existe até um debate sobre o papel que a internet está jogando em propagá-las. Uma coisa é certa, as “fake news” é um fenômeno que está sendo exponencializado pela internet, mas não foram criadas agora.

Querem ver um ótimo exemplo disso? Olhemos a capa do jornal O DIA desta 5a. feira (19/01) já que ela nos dá um exemplo primoroso de “fake news“com sua manchete garrafal de que o (des) governo Pezão ” fecha hoje o acordo que vai salvar os servidores”.

o-dia

Vamos lá, quem é que se sente salvo por um ajuste fiscal com medidas draconianas que incluem a privatização de uma empresa estatal lucrativa como a CEDAE e a tunga salarial que pode chegar a 11% no caso dos servidores da ativa? 

Até o mais ingênuo dos leitores do “O DIA” deve imaginar que há algo muito estranho nesse suposto salvamento dos servidores que terão seus salários sangrados, enquanto as isenções fiscais continuam intocadas e as Organizações Sociais (OSs) continuarão abocanhando muitas centenas de milhões de reais pela prestação com baixíssima qualidade de vários tipos de serviços públicos essenciais.

A verdade é que os únicos sendo “salvos” pelo arrocho que está vindo de Brasília são o próprio (des) governo Pezão, as corporações privadas, incluindo os proprietários do jornal O DIA.

Já os servidores e a população que depende de seus serviços vão continuar mergulhados na imensa crise (seletiva) que os (des) governos de Sérgio Cabral e Luiz Fernando Pezão impuseram na segunda economia da federação brasileira.

Ah, sim, antes que eu me esqueça. Essa capa também o dom de produzir  uma “fake news” premonitiva que é anunciar o encerramento da  greve dos policiais civis. Combinadas as duas fake news refletem apenas o desejo dos proprietários do “O DIA” de bem servir ao (des) governo Pezão em vez de informar corretamente os seus leitores.

E depois ainda tem gente na mídia corporativa que não consegue entender a notável e profunda queda de leitores que seus veículos vêm exprimentando nas últimas décadas. É que em tempos de internet, até as “fake news” têm vida curta e junto com elas os seus propagadores.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s